Resenha: Para todos os garotos que já amei

16:44

Para todos os garotos que já amei

Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

O livro conta a história de Lara Jean, uma jovem um pouco caucasiana um pouco asiática de 16 anos que mora nos Estados Unidos.  Lara Jean tem duas irmãs, Margot (irmã mais velha) e Kitty (irmã mais nova). Após a morte de sua mãe, Lara Jean e as irmãs fizeram um pacto de que tornariam a vida de seu pai mais fácil, sendo leais uma com as outras e tomando conta da rotina de casa. 
Lara Jean é uma jovem romântica, bem diferente de suas irmãs. Enquanto Margot e Kitty são extremamente destemidas, Lara Jean é insegura em relação a tudo que irá fazer e mais insegura ainda de seus sentimentos.


Lara Jean já se apaixonou algumas vezes, mais precisamente 5 vezes e em nenhuma vez ela teve seu amor correspondido.  Como forma de se livrar desse sentimento, ela resolve escrever cartas para seus amores não correspondidos e nela, ela expressa tudo que sentiu e as guarda em envelopes com seus respectivos endereços e remetente, as deixando guardadas em uma caixa que sua mãe lhe deu de presente.  Essas cartas servem para própria Lara Jean entender seus sentimentos e dar fim aos mesmos, e não para serem enviadas. 

Certo dia sem entender nada ela é chamada por Peter para conversarem sobre o que aconteceu no passado.  Lara Jean fica desnorteada ao perceber que a carta chegou nas mãos de Peter.  Mas o que a deixa mais apavorada é que uma dessas cartas era do ex-namorado de sua irmã Margot, o Josh. Lara Jean nutre uma paixão secreta pelo namorado de sua irmã há muitos anos, antes mesmo dele começar a namorar sua irmã pois eram melhores amigos e são vizinhos.  Lara Jean corre para casa e descobre que todas as cartas foram enviadas e a confusão começa aí.

Peter Kavinsky, é um adolescente popular, jogador de Lacrosse.  Peter estava sofrendo com seu término recente resolve fazer um pacto com a Lara Jean. Enquanto Peter usa o pacto para que sua Ex-namorada pense que ele está super feliz e colocar ciúmes nela, Lara Jean usa o pacto para que o Josh pare de persegui-la procurando resposta e para que sua irmã não descubra.  E começam um namoro de mentira!


E daí começa toda a parte fofa do livro. 

Minha opinião: A história tem um fundo bem romântico, porém o livro vai muito além disso.  Tem a representatividade de uma personagem oriental e que sente orgulho e é fiel a suas origens. São abordados também tema como luto, abandono, bullying, a importância da família e patriarcado.  Todos os personagens são extremamente cativantes, a união da família Song é algo realmente encantador, mais o que mais me agradou no livro foi a construção dos personagens masculinos, eles são maravilhosos e sensacionais. É uma escrita leve, divertida e tão envolvente que quando você se dá conta o livro já acabou.  É impossível não se apaixonar. 


“Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam.”

Obs: O livro faz parte de uma trilogia.  

Resenha do livro

Gostou do livro? Leia também e aproveite para sair com o coração bem quentinho de tanto amor que você vai sentir por esse livro.

Compre aqui:  Para todos os garotos que já amei



Veja também:

0 comentários